MOÇÃO DE APOIO DA ANPUH – BA ÀS OCUPAÇÕES DAS ESCOLAS, INSTITUTOS E UNIVERSIDADES PÚBLICAS BRASILEIRAS

A assembleia geral da ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE HISTÓRIA – SEÇÃO BAHIA (ANPUH-BA), reunida no dia 04 de novembro do corrente ano em Feira de Santana, vem manifestar seu apoio às diversas ocupações das escolas, dos institutos federais de educação e universidades do Brasil. Neste momento, estendemos nosso apoio e solidariedade aos(às) jovens estudantes secundaristas e universitários(as) que assumiram o protagonismo histórico de enfrentar a ofensiva contra os direitos sociais, o serviço público e a estabilidade da democracia no Brasil.

A ANPUH – BAHIA compartilha e se solidariza com a luta da juventude brasileira nas instituições de educação do país. São estudantes que denunciam o horizonte de desmonte do Estado brasileiro, com a corrosão da qualidade dos serviços públicos, notadamente, na área da educação e da saúde. Em cada escola ou universidade ocupada, descortina-se o projeto político e econômico que caminha também para a perda dos direitos sociais de trabalhadores e trabalhadoras, com congelamento de salários, privatização da seguridade social e mesmo estímulo à demissão voluntária. Esses jovens também se opõem bravamente às intenções de impor uma prática de vigilância e de criminalização do ensino e da aprendizagem em sala de aula. Não por acaso, o incômodo com a discussão de gênero, de questões de étnico-raciais e da luta contra a exploração se traduz na tentativa de amordaçar professores e estudantes, tornando crime o debate político e a reflexão crítica.

            Sabemos que o fazer histórico em sala de aula será um dos principais alvos de projetos educacionais que pretendem se apropriar politicamente do passado para legitimar ou positivar experiências autoritárias e excludentes na história. Assim, as mais de 1000 escolas e de 120 universidades ocupadas pelos estudantis nos inspiram e nos dão esperança de que o futuro não será vendido sem o custo da resistência contra um governo que se instituiu por meio de um malabarismo parlamentar e que empunha as bandeiras mais conservadoras e arcaicas dos últimos tempos. Não podemos ficar indiferentes com ao florescimento desta primavera estudantil do ano de 2016. Por isso, não só apoiamos os(as) estudantes, como pedimos solidariedade de todos(as) os(as) sócios(as) historiadores(as) para que compareçam e ajudem as ocupações de todo o país, com rodas de conversas, aulas públicas e recursos materiais.

Feira de Santana, 04 de Novembro de 2016

 

Assembleia Geral da Anpuh – BA

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *